1/7

ANEXO BIBLIOTECA NACIONAL

PROJETO NOVO ANEXO DA BIBLIOTECA NACIONAL . 2014 . RIO DE JANEIRO/RJ

 

Projeto Arquitetônico

23.000,00 m2

Arquitetos Responsáveis:

Augusto Pimentel Pereira

Ingrid Okraska Zimermann

Marcio Dambroski Buzzo

 

Arquiteto Consultor:

Reginaldo Reinert

 

Colaboradores:

Renan Pergher

Mariana Mayumi

Lucas Turmena

Frederico Huckembeck Neto

Desiree Dias

 

 

Design Gráfico:

Muka Costa - Studio Muka

 

 

O NOVO ANEXO DA BIBLIOTECA NACIONAL

DOWNLOAD DO PROJETO

Localizado em uma região de evidente valorização, implantado em um terreno de formas complexas, está o reformulado prédio Anexo da Biblioteca Nacional.

 

Existente já no lote, a antiga estação de espurgo de grãos, reformada e já utilizada pela BN para armazenar uma das – se não a mais – valiosas partes de sua coleção. Por sua relevância e extremo cuidado, esta edificação recebeu o alcunha de bunker: fechado, estanque e conectando-se de forma extremamente objetiva somente àquilo que é pertinente. Nem uma abertura a mais do que o necessário foi permitida, as antigas janelas, inclusive, foram todas fechadas.

 

Ao redor deste bunker, em três fatias de lote organiza-se um complexo e intrincado programa que, ao mesmo tempo que apresenta uma evidente divisão entre acesso público e restrito, deve apresentar comunicações de forma a otimizar o trânsito de funcionários e usuários.

 

À oeste as funções administrativas, à norte a presidência e à leste a biblioteca pública. Três realidades organizadas ao redor de um quarto elemento, intocável. Do ponto de vista arquitetônico, duas tipologias de soluções: a simplicidade e versatilidade de um edifício corporativo contrastam com a complexidade e o convite à formas lúdicas de um espaço para pesquisa e leitura.

 

Reforçando a unidade deste conjunto de edifícios, projeta-se à partir da fachada art deco da desativada estação de espurgo de grãos uma complexa casca que sugere e reforça o movimento proposto pelo conceito streamline, como um navio que rasga as águas. Uma singela homenagem ao histórico e aos anseios do antigo prédio. O invólucro sombreia a edificação sem obstruir por completo a luz do sol. À noite, deixa a luz do interior da biblioteca vazar para o meio externo: as bibliotecas são o farol de uma sociedade.

 

Assim, às margens da Baía de Guanabara posiciona-se o mais novo elemento dicotômico do Porto do Rio de Janeiro: navio e farol, novo e antigo, rígido e maleável, industrial e filosófico. Plurivalente – como o conhecimento – é o predicado mais adequado para a Nova Sede do Anexo da Biblioteca Nacional.

 

 

arquivo em pdf . 3,2Mb

arquivo em pdf . 6,3 Mb

arquivo em pdf . 1,7 Mb

arquivo em pdf . 4,3 Mb

arquivo em pdf . 2,7 Mb

arquivo em pdf . 3,6 Mb

ENDEREÇO

R. XV de Novembro, 1155, sl. 1101

Centro . Curitiba . Paraná 

 

m4mais@m4mais.com.br

  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon