1/10

ESCOLA CLASSE BAIRRO CRIXÁ - CODHAB/DF

PROPOSTA PARA ESCOLA CLASSE NO BAIRRO CRIXÁ PARA CODHAB/DF . 2018 . SÃO SEBASTIÃO/DF

*MENÇÃO HONROSA*

Projeto Arquitetônico

5.600,00 m2

Arquitetos Responsáveis:

Augusto Pimentel Pereira

Ingrid Okraska Zimermann

Marcio Dambroski Buzzo

Frederico Huckembeck Neto

Mariana Mayumi

 

 

Colaboradores:

Jéssica Bertoli

Nathalia Kuipers

 

 

ESCOLA:

EQUIPAMENTO COMUNITÁRIO PEDAGÓGICO

A concepção do partido arquitetônico proposto é estruturada sobre a ruptura dos antigos paradigmas pedagógicos construídos com base em um modelo centralizador e frontal, que davam pouca margem para o extravasamento da liberdade criativa das crianças. Em oposição à concepção volumétrica panóptica, tem-se uma estrutura mais dispersa, fluída e instigante. A provocação aos sentidos e à sede pela descoberta são incitados a todo momento pela forma como a edificação é composta, que ora exibe, ora esconde; ora se abre, ora se fecha; ora é restrita, ora é livre. A busca por estes aspectos dicotômicos em um meio fluído traz consigo a mensagem da capacidade de coexistência entre as diferenças e da necessidade de que os opostos sejam explorados para uma estimulante e concreta construção do conhecimento.

O partido reforça ainda o caráter comunitário do equipamento, que além de cumprir sua função pedagógica em horários regulares de funcionamento, também atua como elemento estimulador de cidadania. A praça frontal e os fechamentos permeáveis à vista, propostos para as fachadas da escola, sugerem e reforçam a integração entre o meio interno e o meio externo. Aproximam discentes e docentes dos transeuntes. O equipamento pedagógico cumpre sua função social plena: integra a comunidade, capacita novas gerações e sensibiliza o coletivo para o exercício de sua cidadania. Não o faz por si só, mas proporciona aos condutores de seu funcionamento que usufruam de um espaço pedagógico e cívico. A arquitetura, exclusivamente, não determinará o sucesso do processo de ativação comunitária, mas pode, certamente, decretar sua ruína.

A organização programática das áreas e compartimentos da edificação reforça os preceitos conceituais e teóricos do partido. Este ordenamento se estabelece com caráter seletivo, tendo sido o critério de disposição determinado pelo fluxo de acesso ao conjunto. Os espaço mais próximos da entrada são aqueles com caráter mais público. Podem servir de locais cívicos para reunião da população e da comunidade no ambiente da escola, e também para aqueles cujas funções administrativas representam uma demanda por visitas de pessoas externas mais frequente. Conforme o programa se desenvolve rumo ao interior da escola, atingem-se as áreas com caráter mais restrito, principalmente as salas de aula. Na transição dessas camadas estão os elementos integradores, como o refeitório, a biblioteca e o pátio principal.

 

A sala dos professores foi estrategicamente posicionada em um ponto de transição do programa, fazendo conexão com quase todos os usos estabelecidos no programa. Essa escolha reforça o papel central e relevante do professor no processo pedagógico e social. Proporciona a inserção do corpo docente no centro das atividades pedagógicas, tratando-os de fato como promotores do conhecimento. Ainda, com a posição escolhida para a sala, existe a desvinculação da figura do professor do setor administrativo da escola, sublinhando, novamente, o caráter livre e irrestrito da promoção do conhecimento.

DOWNLOAD DO PROJETO

arquivo em pdf . 15 Mb

ENDEREÇO

R. XV de Novembro, 1155, sl. 1101

Centro . Curitiba . Paraná 

 

m4mais@m4mais.com.br

  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon